Notícias

Secretaria de Aviação Civil acompanha treinamento na Sala Master para as Olimpíadas

publicado: 23/06/2016 12:23

 




Cerca de 70 militares da Força Aérea participam do exercício de monitoramento dos voos simulados

Com o objetivo de conhecer as ações de planejamento para as Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016, representantes da Secretaria de Aviação Civil (SAC) visitaram nesta quarta-feira (22/06), a Sala Master de Comando e Controle, no Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), no Rio de Janeiro.

A Sala Master reunirá em sistema de plantão 24 horas, do dia 20 de julho a 24 de setembro, órgãos governamentais e entidades do setor aéreo para coordenar as demandas de tráfego aéreo durante o período do evento.

O coordenador do Comitê Técnico de Operações (CTOE) da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (CONAERO), Thiago Meirelles, e o chefe de Serviço do CTOE, Marcus Pires, assistiram ao treinamento do Sistema de Gestão de Voos Olímpicos e Paralímpicos.

O software funciona no auxílio à tomada de decisão, permitindo visualizar tudo o que está acontecendo nos Jogos Olímpicos. Possibilita, por exemplo, que o CGNA selecione uma determinada aeronave e acompanhe todo o voo, em tempo real.

Segundo o Chefe do Subdepartamento de Operações (SDOP) do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), Brigadeiro do Ar Luiz Ricardo de Souza Nascimento, a ferramenta permite a integração de todas as informações coletadas e a ampla divulgação dos dados gerados pela equipe do CGNA aos participantes da Sala Master. "É importante que todos tenham a noção da informação correta, de como ela será processada no sistema que foi criado, visando total eficiência no controle dos voos durante as Olimpíadas e Paralimpíadas", esclarece o Brigadeiro Luiz Ricardo, que será o coordenador da Sala Master.

O exercício foi simulado a partir de cenários fictícios com base na Copa do Mundo de 2014, onde os militares envolvidos puderam praticar e definir quais as medidas que deveriam ser tomadas para realizar o gerenciamento do tráfego aéreo durante o evento. “Durante o treinamento foi simulado a interação de todos os órgãos envolvidos desde o lançamento da intenção de voo de um órgão de segurança pública até a aprovação da chegada de um chefe de Estado ao evento”, afirma o Chefe da Divisão Técnica do CGNA, Major Aviador Marcelo Jorge Pessoa Cavalcante.

Participantes - O treinamento envolveu cerca de 70 militares ligados ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA), Centros de Operações Militares (COpM), Controles de Área de Terminal (APP) das cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Manaus, Belo Horizonte, Brasília e Salvador, além das equipes responsáveis pelo recebimento de autorização dos slots vips (intervalo de tempo determinado para pouso e decolagem da aeronave de autoridades).

Para Thiago Meirelles, a visita foi uma oportunidade para conhecer o trabalho desenvolvido na Sala Master, a exemplo do que ocorreu na Copa do Mundo de 2014. “ A participação e a integração de todos os órgãos envolvidos em um único local têm sido um fator primordial de sucesso das operações aéreas durante esses grandes eventos”.

Assessoria de Comunicação Social do DECEA Reportagem: Denise Fontes- Jornalista Foto: Fábio Maciel