Notícia Destaque

Santarém recebe a Missão de Assistência Integrada Itinerante do DECEA

Ao final da missão, o clima era de total satisfação tanto dos médicos quanto do efetivo do Destacamento.


publicado: 05/06/2019 12:38

 




Poeticamente conhecida como a Pérola do Tapajós, Santarém está localizada na rota fluvial do Rio Amazonas, entre Belém e Manaus, e é o principal centro urbano, financeiro, comercial e cultural do oeste do estado do Pará.

A cidade, bastante conhecida por sua beleza natural, é rodeada por uma biodiversidade da Amazônia, com áreas de floresta e rios. Também é famosa pelo encontro das águas cristalinas do rio Tapajós com as águas barrentas do rio Amazonas.

O principal atrativo turístico da cidade é a praia de Alter do Chão, conhecida como o Caribe Brasileiro e considerada pelo jornal inglês The Guardian a praia de água doce mais bonita do mundo.

Sua população é estimada em 303 mil habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2018, sendo o terceiro município mais populoso do estado paraense.

Treze desses habitantes são militares que compõem o quadro de efetivo do Destacamento de Controle de Espaço Aéreo de Santarém (DTCEA-SN), unidade da Força Aérea Brasileira (FAB), criada em 8 de outubro de 2001, subordinada ao Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV).

Além dos militares da ativa, a cidade conta com muitos militares da reserva, dependentes e pensionistas, que juntos somam quase 200 pessoas com direito a assistência à saúde oferecida pela FAB. Pensando nessas pessoas, foi que no dia 16 de maio o DTCEA-SN recebeu pela 4ª vez uma equipe do DECEA, do CINDACTA IV e do Hospital de Aeronáutica de Belém (HABE), para realizar a Missão de Assistência Integrada Itinerante no Destacamento, que tem por objetivo promover assistência à saúde.

“A missão é uma iniciativa da Divisão de Assistência Integrada (DAIN) do Subdepartamento de Administração (SDAD) do DECEA. Seu propósito é o acolhimento dentro do Destacamento e o credenciamento de clínicas, laboratórios e hospitais visando assistência aos dependentes da família Aeronáutica" - esclareceu o Coronel Aviador Maurício de Souza Rossi, Oficial de Ligação do DECEA.

A missão, que aconteceu na sede do próprio Destacamento, recebeu militares das especialidades de clínica médica, dermatologia, ginecologia, pediatria, radiologia, odontologia, assistência social e psicologia.

O dia começou com uma palestra sobre o DECEA, apresentada pelo Coronel Rossi. A assistente social Júlia Cristina Malfacini Farias Machado, do CINDACTA IV, expôs aos militares da unidade o trabalho desenvolvido pelo Serviço Social da FAB, que tem por objetivo prevenir e proteger o militar e seus dependentes de situações de vulnerabilidade.

Terminando esse ciclo de palestras, a 2º Tenente Ionara Jardelia Possidone Pinheiro falou sobre a valorização da vida. “Essa apresentação veio com o objetivo de levar à reflexão, fazer as pessoas pensarem a respeito do afeto, do quanto ele é combustível para a nossa vida. Isso é essencial para que nos importemos conosco e com o outro” – alertou a psicóloga.

Uma questão favorável do Destacamento em Santarém é que os militares e seus dependentes contam com uma rede de credenciamentos em clínicas e laboratórios na cidade. “Na última missão várias clínicas foram credenciadas, o que tem facilitado, sobremaneira, o nosso trabalho, tanto de quem está na ativa, quanto dos militares da reserva” – declarou o comandante do DTCEA-SN, Capitão QOEA GDS Carlos Eduardo Martins Crespo.

“O credenciamento proporciona ao militar o cuidado com a sua saúde na cidade em que serve, tendo atendimento imediato de uma consulta rotineira, um exame laboratorial, uma emergência. Nossa intenção é cercá-los de segurança, tendo atendimento com pronta resposta” – afirmou a Capitão Médico Patrícia Francioli Honorato, responsável pelo credenciamento na missão.

Mesmo com a rede credenciada, o que justifica a missão na cidade é, principalmente, a carência nos atendimentos odontológicos. Há, também a ausência do credenciamento em algumas clínicas específicas e nos atendimentos de emergência e internação. "Nossa intenção é credenciar mais clínicas em Santarém em várias especialidades e estamos entusiasmados com a missão” - disse o Cabo Jairo Pereira Moura, pertencente ao efetivo do DTCEA-SN.

“Mesmo com o credenciamento não podemos desprezar a vinda da equipe até nós. Prova maior é que todas as clínicas estão com agendamento completo, mesmo com a rede credenciada disponível. A missão também contribui para o resgate social e a qualidade de vida do efetivo, dependentes e pensionistas. Ela é um complemento do credenciamento” – relatou o comandante do DTCEA-SN.

A capitão Francioli completou: “O principal dessas missões é o efetivo saber que eles não estão desamparados. Saber que nós nos preocupamos com eles e que eles podem contar conosco”.

E foi assim que se sentiram os beneficiados com os atendimentos. “Ter a missão aqui é maravilhoso, além de sermos bem tratados, o atendimento foi rápido”, elogiou Patrícia Pedrosa Souza Silva, que mora há dez anos em Santarém e foi atendida por clínica geral, dermatologia, ginecologia e psicologia, e ainda teve a oportunidade de levar a filha à clínica odontológica.

A 1º Sargento Jeanne Américo Costa de Sá, do efetivo do DTCEA-SN, também expressou sua experiência em morar numa cidade afastada e precisar de atendimento médico. “Morando em uma cidade longe dos grandes centros temos muitas dificuldades em conseguir atendimento médico. Mesmo existindo algumas clínicas credenciadas, nem sempre conseguimos ser atendidos e precisamos solicitar tratamento no hospital da FAB mais próximo” – contou a militar sobre as dificuldades. Ela é a responsável, dentro da unidade, por ajudar o efetivo e os militares da reserva a obterem o atendimento médico que necessitam: “Os trâmites para solicitar o tratamento é demasiadamente burocrático e por vezes vemos nosso ânimo se abater por necessitar expor todo quadro clínico para diversas pessoas sem ser os médicos. Não só os militares e dependentes foram ajudados, como também o setor administrativo, pois em apenas um dia foram realizados mais de 300 atendimentos de forma ágil e eficiente. Esses atendimentos não só abençoaram os pacientes, mas também pouparam semanas de trâmite burocrático administrativo”, elogiou.

O Cabo Jairo, que está no Destacamento há seis anos, é responsável pelo suporte à saúde aos militares da ativa e da reserva, seus dependentes e pensionistas da FAB, também disse da importância da missão. “Aqui nós temos diversos grupos, as pessoas que são ativas no SISAU e conseguem usar a rede credenciada, e as que têm direito a usar somente o hospital. Logo, torna-se importantíssima essa missão, pois evita que eles tenham que se deslocar para Belém para ter acesso à essas clínicas especializadas”, sintetizou o militar.

Além dos atendimentos oferecidos pela FAB, o DTCEA se mobilizou para incluir na agenda, durante a missão, a presença do Laboratório Santarém, que fez a coleta de sangue e a entrega dos preventivos. “Como nós já temos o laboratório credenciado, a intenção é facilitar a vida do paciente, que já poderá sair da unidade com todas as pendências resolvidas”, explicou o Cabo Jairo.

A Secretaria de Saúde do Município também prestou apoio à missão, deixando duas equipes (uma por período) à disposição para vacinação. O Capitão Crespo falou dessa parceria: “A missão é voltada para a saúde e, já que estamos na época da campanha da vacinação, os militares entraram na fila de prioridade, por isso nós solicitamos a parceria”, expressou o comandante.

As vacinas oferecidas pela Secretaria de Saúde foram H1N1, Tríplice Viral, Antitetânica, Hepatite B e Febre Amarela. Iraclele Maria Souza da Mota esclareceu a parceria: “Para nossa equipe é muito gratificante dar suporte às pessoas que precisam e que não conseguem chegar até a nossa unidade, devido ao horário de trabalho. Então, quando algum órgão solicita nosso apoio fazemos essa ponte com prazer” – declarou a representante da Secretaria de Saúde Municipal.

A missão, além de proporcionar novos credenciamentos, foi elogiada por contribuir com o atendimento médico rápido, eficaz e de qualidade. “Conseguimos ser atendidos por profissionais de várias especialidades e que sempre nos atendem muito bem. O melhor é que saímos daqui com praticamente tudo resolvido ou encaminhado”, completou Valdeísa da Silva Lima, esposa de um militar da ativa, que passou pela clínica geral, radiologia e que ainda teve a oportunidade de levar suas filhas à pediatra e ao dentista.

Foi a primeira Missão de Assistência Integrada Itinerante que a 1º Tenente Jane Furtado Bedran de Castro, médica ginecologista, participou. Ela tem um filho de um ano meio e relatou como foi sua experiencia em ficar longe de casa para poder prestar assistência aos que estão precisando de apoio: "Eu escolhi a minha profissão por gostar de ajudar, de prestar assistência e diagnosticar. O fato de a gente conseguir cooperar, seja através de uma palavra ou de um exame físico diferenciado, o maior número de pessoas possíveis é o que desejamos. Eu me sinto realizada quando consigo fazer isso, ainda mais numa localidade onde as pessoas estão tão agradecidas por receber esse tipo de assistência. A gente sente carinho, reciprocidade e aí vale a pena, pois a gente está tão longe de casa, da família... isso é gratificante” – relatou a médica.

Recepcionando e acolhendo os pacientes, a 3º Sargento Elaine da Silva Teixeira, da equipe de enfermagem, participa da sua 4ª Missão Itinerante. “Eu agradeço muito por participar dessa missão humanitária, que me deixa muito feliz só pelo fato de saber que estou fazendo o bem ao próximo. Na verdade, elas acabam fazendo bem para mim mesma. Eu me sinto abraçada com isso. É de extrema importância esse projeto” – afirmou.

Percebendo a realidade do Destacamento e observando como os servidores se sentiram durante a missão, a Tenente Ionara discorreu sobre importância do trabalho da psicologia. “O apoio ao homem é a uma das missões mais bonitas que nós temos. Uma das gratificações é receber o feedback dos pacientes e saber que eles se sentem valorizados pelo fato da FAB estar cuidando deles e de suas famílias. Eu nunca sei se a missão é mais gratificante para eles ou para mim”, declarou a psicóloga.

Ao final da missão, o clima era de total satisfação tanto dos médicos quanto do efetivo do Destacamento. Em um momento de descontração foram realizados alguns agradecimentos e oração do Pai Nosso. “Agradeço, em nome da nossa equipe, ao efetivo do DTCEA-SN, que nos recepcionou com tanto carinho e atenção. Tenho certeza de que cada um que está aqui deu o seu melhor para tentar sanar um pouco da falta de assistência de vocês! Tenho certeza que um pouquinho de diferença a gente fez e um pouquinho de diferença vamos continuar fazendo, porque essa é a nossa missão!” – disse a Tenente Bedran.

“Fiquei feliz e impressionado com a quantidade de pessoas que vocês atenderam, a quantidade de bem que vocês conseguiram fazer aqui. Muito obrigada do fundo do meu coração. Nós iremos nos lembrar de vocês com muito carinho.” – encerrou o comandante do DTCEA-SN, em agradecimento à experiência vivenciada com a equipe da missão.

Transporte

O Primeiro Esquadrão de Transporte Aéreo (1º ETA - Esquadrão Tracajá) foi o responsável pelo translado da equipe de Macapá-Santarém-Belém.

 

Assessoria de Comunicação Social do DECEA Reportagem e fotografia: 1º Ten JOR Myrian Bucharles Aguiar