Notícias

Conheça a rotina dos militares da FAB que trabalham no ponto mais alto e gelado do Sul do Brasil

Clima na região do Morro da Igreja é desafio para cerca de 40 militares que servem no destacamento


publicado: 10/07/2018 16:33

 







Os termômetros marcaram 4°C negativos e nevou na madrugada de terça-feira (10/07), em Urubici, na serra catarinense, onde está localizado o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo do Morro da Igreja (DTCEA-MDI), organização subordinada ao Segundo Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II).

“Por volta das 3 horas fazia -4°C, com sensação térmica de -20°C. Ao longo do dia, as temperaturas continuaram abaixo de zero”, relata o Suboficial Augusto Cesar de Almeida, que serve no destacamento.



 


A unidade conta com radares de vigilância e de meteorologia e sistemas de telecomunicações. Cerca de 40 militares têm a missão de prover os meios necessários para o controle, a segurança e a defesa do espaço aéreo no sul do Brasil.

A equipe técnica trabalha em sistema de plantão 24 horas para garantir o funcionamento desses equipamentos. No inverno, as condições climáticas severas e adversas tornam o trabalho desses militares um grande desafio.

Nesta época do ano, é necessário ainda utilizar roupas especiais sobre a farda. “Nós usamos o abrigo polar que resiste até uma temperatura de -25°C e botas canadenses para suportar o frio extremo”, explica o Suboficial Joelson Oliveira Rocha Melo, encarregado da Seção Técnica.

A complexidade da estrutura se justifica pela importância estratégica da região: além de ser rota do tráfego aéreo de voos internacionais da América do Sul, no trecho entre as cidades de Buenos Aires, na Argentina, e São Paulo, no Brasil, atende a um grande fluxo de aeronaves menores, como táxis aéreos.

“Nossa posição no estado de Santa Catarina é bem estratégica e cobre o eixo entre Porto Alegre e Curitiba. O nosso trabalho é anônimo, mas contribui para que as aeronaves voem com segurança”, afirma o comandante do DTCEA-MDI, Capitão Tarcísio Cruz Júnior.

 

Assessoria de Comunicação Social do DECEA

Reportagem: Denise Fontes - Jornalista

Fotos: Suboficial Augusto (DTCEA-MDI) e Fábio Maciel (DECEA)

Imagens e edição do vídeo: Suboficial Pereira



 

Assunto(s): CINDACTA II DTCEA-MDI