Notícias

Fortalecimento de parcerias e aplicação de melhores práticas da indústria são destaques em conferência da CANSO

Com o DECEA como anfitrião, evento reuniu cerca de 100 representantes de mais de 20 países no CEMCOHA


publicado: 08/12/2017 03:01

 




Colaboração, harmonização e inovação. Essas foram as premissas que assentaram as bases dos debates, palestras, painéis, workshops e estandes expositores da 9ª edição da CANSO Latin America and Caribean Conference - LAC2017



Realizada no Centro Militar de Convenções e Hospedagens da Aeronáutica (CEMCOHA), em Salvador, Bahia, a conferência da Civil Air Navigation Services Provider Organization (CANSO) teve, este ano, o DECEA como anfitrião.


Por meio da Comissão de Estudos Relativos à Navegação Aérea Internacional (CERNAI), o Departamento recebeu, de 4 a 6 de dezembro, representantes de organizações, de mais de 20 países, relacionadas às atividades de gerenciamento de tráfego aéreo e de provimento de serviços de navegação aérea na América Latina e Caribe.  


Na abertura, o primeiro painel deu o tom do evento ao reunir um grupo de participantes ilustres: o diretor-geral do DECEA, Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas; o CEO da Empresa Argentina de Navegación Aérea (EANA), Agustin Rodriguez Grellet; o CEO da Gol Linhas Aéreas, Paulo Kakinoff; o diretor executivo da Associação Latino Americana de Transporte Aéreo (ALTA), Luís Felipe de Oliveira e o diretor-geral da CANSO, Jeff Poole.


 


Jeff Poole, diretor-geral da CANSO


Jeff Poole, diretor-geral da CANSO discursa na abertura do evento.


 


Poole iniciou a Conferência destacando o crescimento na demanda de passageiros em toda região e a consequente necessidade de busca por soluções para o fortalecimento das parcerias no aprimoramento das performances com a aplicação das melhores práticas da indústria. Para o líder da CANSO, o empreendimento colaborativo entre os provedores de serviços de navegação aérea com a aplicação das inovações tecnológicas é preponderante: "A pratica colaborativa é fundamental, mas devemos também considerar as ferramentas e abordagens disponíveis para aprimorar e, finalmente, harmonizar, o desempenho operacional na região. Gerenciamento de fluxo de tráfego aéreo, navegação baseada em performance, tomada de decisão colaborativa... cada qual tem um papel importante a desempenhar ao promover a oferta de serviços de navegação aérea".


Intercâmbio latino-americano


A colaboração entre Estados da região foi também enfatizada pelo diretor-geral do DECEA que relatou iniciativas recentes do gênero envolvendo a organização e outros provedores latino-americanos. "Temos no concentrado na colaboração com nossos vizinhos. Estamos trabalhando atualmente em conjunto com o Uruguai e o Paraguai na reestruturação de seus espaços aéreos. A partir de um Grupo de Cooperação Inter-Regional com representantes destes países, Brasil e Argentina, compartilhamos soluções e lições aprendidas e cooperamos uns com os outros na execução de projetos particulares". 



Para o Brigadeiro Domingues, a implementação de projetos particulares muitas vezes termina por impactar indiretamente nas operações de países vizinhos de um modo extremamente positivo.


 


Para o Brigadeiro Domingues, a implementação de projetos particulares muitas vezes termina por impactar indiretamente nas operações de países vizinhos de um modo extremamente positivo. Como ocorrido na implementação na navegação baseada em performance na região Sul do Brasil recentemente, que terminou por viabilizar um encurtamento nas rotas de voos provenientes não somente dessa região, como também do Sul continente. Exemplo: a redução em cerca de 11% nas emissões de CO2 nos voos de Buenos Aires a Madrid.


Os significativos ganhos operacionais do recurso também foram expostos pelo presidente da Gol, Paulo Kakinoff. "Apesar do pouco tempo decorrido do início destas operações, já podemos perceber ganhos que, quando aplicados sobre o consumo de combustível,  tornam-se muito relevantes já que este insumo isoladamente é dos mais onerosos dentro de nossa estrutura de custos operacionais, além disso, evidentemente, nós temos os ganhos na otimização das rotas, o que significa a possibilidade de, com o mesmo equipamento, termos um número maior de frequências ou uma operação mais ajustada ao restante da malha brasileira”.


Para o Presidente da Gol, Paulo Kakinoff, implementação do PBN no Sul do País gerou importantes ganhos operacionais


Paulo Kakinoff, presidente da Gol, destaca os ganhos operacionais com a implementação do PBN no Sul do Brasil.


 


Melhores Práticas


Ao longo do evento, foram também debatidas uma série de iniciativas para a otimização do ATM nos painéis e estandes expositores como o compartilhamento de dados no gerenciamento do fluxo de tráfego aéreo; o papel da inteligência artificial (AI) na prestação de serviços de navegação aérea, a implementação do Aviation System Block Upgrades (ASBU), a automação de processos, o aprimoramento do desempenho da segurança operacional através do planejamento interativo de cenários simulados e mesmo iniciativas mais recentes como o caso das torres de controle remota.


A CANSO é hoje a mais atuante associação das organizações provedoras de serviços de navegação aérea de todo o mundo. Seus membros respondem por cerca de 85% do tráfego aéreo mundial e, por meio dos grupos de trabalho da associação, constituem um importante espaço para o desenvolvimento de novas políticas para o setor, cujo maior objetivo é o aprimoramento contínuo e com segurança da navegação aérea.


A organização representa seus membros nos principais fóruns de regulamentação e indústria, inclusive na International Civil Aviation Organization (ICAO), onde tem status de observador oficial e possui uma extensa rede de membros associados de toda a indústria da aviação


Além das organizações mencionadas, estiveram presentes nos painéis de debates e estandes expositores da LAC2017 representantes da Internationational Air Transport Association (IATA); International Federation of Airline Dispatchers Association (IFALDA); International Civil Aviation Organization (ICAO); Corporación Centroamericana de Servicios de Navegación Aérea (COCESNA); Atech Negócios em Tecnologias; Harris Corporation; Indra Company; Northrop Grumman Corporation; SITA; Thales Group; IDS; Aireon; JMA Solutions; Metron Aviation e Microna.


A cobertura completa do evento pode ser visualizada nos perfis corporativos do DECEA e da CANSO nas redes sociais, bem como na página oficial do evento.


 


Assessoria de Comunicação Social do DECEA

Daniel Marinho – Jornalista

Fotos:  Luis Eduardo Perez