QUIZ SOBREVOO – Você consegue reconhecer essas Torres de Controle?

Não tem jeito. Por mais que o controle aéreo envolva uma diversidade de estruturas e centros operacionais, é ela, a Torre de Controle, que salta aos olhos dos passageiros.

Neste post, desafiamos os leitores: quem consegue reconhecer essas torres pela foto? Faça o nosso QUIZ e veja se você está ou não precisando de mais horas de voo!

É uma das maiores do Brasil, com 66 metros! Recém inaugurada em 2016.

Foto: Fábio Maciel

Salve Salvador! A nova torre do Aeroporto Internacional Luis Eduardo Magalhães foi construída junto às novas instalações do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Salvador (DTCEA-SV).

Tudo sobre os Controles de Aproximação (APP – Approach Control) brasileiros

Ao falarmos de controle de tráfego aéreo, normalmente a associação às torres de controle é imediata. Não é para menos, ela que salta aos olhos dos passageiros no aeroporto.

Controlador operando as novas consoles SAGITARIO do APP-Rio de Janeiro (Foto: Fábio Maciel)

Ocorre que há bem mais coisas entre um pouso e uma decolagem do que se possa supor e uma delas é: a maior parte do controle aéreo não é exercido a partir de uma Torre, mas, sim, de outros órgãos menos famosos, como, por exemplo, o “Controle de Aproximação” (ou APP – Approach Control) e o “Centro de Controle de Área” (ou ACC – Area Control Center). Neste post, vamos falar sobre Controle de Aproximação (APP).

Portão de entrada e saída das aerovias

Em linhas gerais,  APP (Controle de Aproximação) é um órgão operacional que presta os serviços de controle de tráfego aéreo basicamente em três ocasiões do voo:

  1. Após a decolagem, quando a aeronave inicia os procedimentos de subida que a levarão a uma aerovia (voo de cruzeiro).
  2. Antes do pouso, quando a aeronave deixa uma aerovia (voo de cruzeiro) para iniciar sua descida rumo a um aeródromo.
  3. Aeronaves que estejam em trânsito, cruzando o espaço aéreo sob a jurisdição de um APP.

Após decolar do Santos Dumont, o piloto encerra o contato com a Torre  e imediatamente entra em contato com o APP-Rio de Janeiro para dar início ao procedimento de subida. (Foto: Fábio Maciel)

Em outras palavras, excetuando os voos que somente cruzam a região, um APP lida com a fase intermediária entre a decolagem e Continue reading