Congonhas: a beleza radical do pouso no epicentro da maior metrópole do País

Airbus A319 em procedimento de aproximação para Congonhas

Dois meses atrás o Blog Sobrevoo criou uma enquete informal para quebrar o gelo dos assuntos técnicos regularmente debatidos por aqui. Afinal, mais do que máquinas e turbinas, voar também é poesia. Que o diga Antoine de Saint-Exupéry. A ideia era atiçar os leitores na busca das paisagens aéreas mais bonitas do País. Assim, perguntamos: onde é mais bonito pousar no Brasil?

Candidatos óbvios, favoritos, vieram à tona imediatamente: Rio de Janeiro, Fernando de Noronha, cidades da Região Amazônica e do litoral. Meses depois, porém, pesquisa encerrada, uma surpresa. A maioria não quis saber de nenhum “formoso céu, risonho e límpido ao som do mar e à luz do céu profundo”. Para eles o pouso mais bonito do país fica em… São Paulo. Em meio a quase quinhentos votos, o pouso no Aeroporto de Congonhas sagrou-se vitorioso tomando para si cerca de 34% dos votos (151 de um total de 446).

Polêmica à vista? Não exatamente. Ocorre que apesar de não dispor de uma baía azul emoldurada pelas rochas do Pão de Açúcar, ou dos leitosos igarapés amazônicos, o aeroporto de congonhas propicia, de fato, um pouso que é uma aventura urbana, e tensa, única. É um espetáculo ‘radical’ descer sobre a selva de pedra infinita e pousar numa pista cercada de ruas, avenidas, construções, imóveis residenciais, centros comerciais, tal como se descêssemos em uma rodoviária ou uma estação de metrô logo ali na esquina. Afinal, como também descreveu um baiano que já se abrigou nessas bandas é exatamente dessa “dura poesia concreta de tuas esquinas (…) da fumaça que sobe, apagando as estrelas, que vemos surgir teus poetas de campos e espaços”. E não é verdade?

Para celebrar o empenho dos paulistanos – e não-paulistanos – que, mesmo em meio a essa concorrência desleal de paisagens idílicas tropicais, bateram no peito para auto-afirmar essa bela e desafiadora aproximação no epicentro da maior metrópole do País, o post dessa semana do Sobrevoo compartilha o vídeo (acima) do pouso de um Boeing 737-800 em Congonhas, narrado em detalhes pelo Comandante Cezar Pulschen. Assista e confira a fase de aproximação  completa da perspectiva de um piloto de cia aérea, dentro do cockpit da aeronave.

Abaixo,  o resultado final da 1ª Enquete SobreVoo.

 

 

[socialpoll id=”2280041″]

 

Daniel Marinho
Jornalista

1 Response

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

um × 2 =