Notícia Destaque

Iniciada estratégia de melhorias operacionais para aeroportos e órgãos ATC

publicado: 15/05/2019 13:59

 




A Seção de Análise de Capacidade ATC (OACP), subordinada a Subdivisão de Organização e Gerenciamento do Espaço Aéreo (AOM) do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA), realizou, no mês de março e abril, dois treinamentos inéditos no Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

No período de 18 a 29 de março, nas dependências do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), foi realizado o primeiro treinamento em cálculo de capacidade de setor para representantes do Centro de Controle de Área Brasília (ACC-BS), do Controle de Aproximação Brasília (APP-BR), Controle de Aproximação Curitiba (APP-CT) e Controle de Aproximação Florianópolis (APP-FL).

Treinamento em cálculo de capacidade de setor - CINDACTA I

O primeiro treinamento em cálculo de capacidade de pista ocorreu no período de 8 a 18 de abril, na Inframérica, sediada no Aeroporto de Brasília. Deste treinamento participaram representantes das empresas Viracopos, Inframérica, Fraport, Vinci Airports, BH Airports, Floripa Airports, RioGaleão, Infraero, GRU Airports e  da Associação Nacional das Empresas Administradoras de Aeroportos (ANEAA).

Treinamento em cálculo de capacidade de pista - Aeroporto de Brasília

A capacitação de recursos humanos em capacidade ATC para aeroportos e órgãos ATC foi proposta pelo CGNA e aprovada pelo Comitê de Infraestrutura Aeroportuária no final de 2018. De acordo com o Major Marcos Roberto Peçanha dos Santos, especialista em controle de tráfego aéreo, chefe da AOM, esse é o primeiro passo no sentido de descentralizar a coleta de dados relacionados com a capacidade de setor e de pista. “Precisamos caminhar para a coleta das variáveis de capacidade no nível local, ou seja, no nível dos aeroportos e dos órgãos ATC, automatizando o que for possível. Isso permitirá que o CGNA receba esses dados com maior periodicidade e, consequentemente, o processo de definição dos valores de capacidade se tornará mais ágil e adequado às nossas realidade e necessidade”, acrescentou o Major Peçanha.

"O entendimento completo da metodologia utilizada para cálculo de capacidade de pista nos capacita para a busca de melhorias operacionais para os aeroportos por meio de estudos e análises mais robustas" - explicou o representante da GRU Airport, engenheiro Marcelo Vasconcellos, que é Mestre em Infraestrutura Aeroportuária.

Segundo o 1º Tenente Joaquim Tavares Lôbo Júnior, também especialista em controle de tráfego aéreo, os objetivos dos treinamentos foram atingidos. "A OACP agora trabalha na inclusão desses treinamentos no Programa de Atividades de Ensino e Atualização Técnica do DECEA, o PAEAT, para que possam ofertados à comunidade aeronáutica regularmente", declarou o oficial, que é chefe da OACP.

 

 

 

Fonte e fotos: CGNA

Editado por Daisy Meireles