Notícia Destaque

ICA realiza primeiro treinamento para auxiliar de elaboração de procedimentos

publicado: 02/07/2019 15:08

 




Profissionais do Instituto de Cartografia Aeronáutica (ICA) finalizaram no dia 1º de julho o treinamento para Auxiliar de Elaboração de Procedimentos (AEP), após a conclusão de um programa de capacitação, estilo On the Job Training (OJT), que durou três semanas.



Antes disso, os AEP receberam treinamento teórico que abrangeu noções básicas de MicroStation, PANS-OPS, MACAR, FPDAM (Flight Procedure Design and Air Space Management), dentre outros conteúdos.

A partir de agora, os Tenentes Especialistas em Controle de Tráfego Aéreo Anderson Messias Palmeira e Bruno César Santos do Amaral Soares e os Sargentos Especialistas em Controle de Tráfego Aéreo Raquel Gonçalves Ribeiro, Vanessa da Rocha Joba e Jéssica Duque de Souza Rio, do efetivo do ICA, estão aptos para auxiliarem na atividade de elaboração e publicação de procedimentos de navegação aérea.

Suas principais atribuições, nesse primeiro momento, serão relativas à finalização dos relatórios, das cartas e da tabela de informações complementares dos procedimentos. Também irão auxiliar na produção da documentação e no controle do processo, efetuando os diversos registros e arquivamentos necessários à rastreabilidade e garantia da qualidade.

Espera-se, com isso, que a produtividade do ICA aumente significativamente, uma vez que esses militares terão dedicação exclusiva para o desempenho dessa função e aumentarão o quadro de pessoal que atua nessa área de elaboração de procedimentos.

Segundo o Tenente Everaldo Ferreira de Lima, um dos instrutores do treinamento, os novos AEP tiveram um desempenho excelente. “Fiquei bastante impressionado com o grau de profissionalismo e dedicação dos alunos. Acredito que isso tenha ocorrido devido à expectativa por desempenhar uma nova atividade muito interessante e que antes era realizada exclusivamente por oficiais CTA”, revelou.

Para a Sargento Vanessa, é uma satisfação assumir a nova atribuição. “Sempre via os oficiais CTA trabalhando na ferramenta FPDAM e tinha curiosidade para conhecer um pouco mais sobre essa tarefa e agora estou bastante empolgada por começar a trabalhar”, comentou.

O chefe da Divisão de Operações do ICA e coordenador do treinamento, Tenente-Coronel Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Clóvis Fernandes Júnior, ressaltou que trata-se de um marco histórico na área de Gerenciamento de Tráfego Aéreo (ATM), além de  um grande paradigma ser superado: “A atividade de elaboração e publicação de procedimentos é uma das atribuições que mais representa a nossa especialidade e área de atuação. Tradicionalmente, era uma função executada somente por Oficiais CTA formados no CIAAR, em Lagoa Santa (MG), com cursos complementares realizados no ICEA (São José dos Campos)", disse.

O oficial externou o prazer em receber os novos profissionais para auxiliar nesta importante missão. “Dessa forma, iremos ajudar o ICA a cumprir as suas atividades, pois teremos um aumento em nossa capacidade de produção, e, ao mesmo tempo, iremos propiciar uma nova missão aos Controladores de Tráfego Aéreo (ATCO), que terão novas oportunidades para elevação profissional dentro da sua especialidade, além de atender uma demanda específica do ICA”, afirmou.

A capacitação dos auxiliares de elaboração de procedimentos está alinhada com as Diretrizes de Fator Humano da Força Aérea Brasileira (FAB) para valorização do seu efetivo.

Esses mesmos entendimentos foram confirmados pelo Tenente Chiarelli, assessor de coordenação do projeto AEP: “A ferramenta FPDAM, utilizada na elaboração de procedimentos, mudou significativamente a dinâmica de desempenho dessa atividade. A automação propiciada por essa ferramenta facilitou bastante o processo, que antes era manual e exigia uma especialização muito mais rigorosa do Oficial CTA. Hoje em dia é diferente, o FPDAM calcula automaticamente as áreas de proteção e os mínimos operacionais do procedimento, cabendo ao elaborador de procedimentos, de maneira geral, um papel mais voltado à validação do processo”, destacou.

De acordo com o oficial, a atuação de um auxiliar (graduado técnico) para ajudar na execução de algumas das tarefas irá aumentar bastante a capacidade de produção, mantendo os mesmos níveis de qualidade e segurança do processo.

A próxima fase do processo de capacitação será a de planejar outros treinamentos complementares para os AEP, de modo que possam desempenhar todas as funções de elaboração e publicação de procedimentos. Isso deverá ocorrer após a confirmação de que essa primeira experiência foi positiva e os resultados indicarem que os AEP estão prontos para assumirem plenamente essas funções.

Para o diretor do ICA, Ricardo da Silva Miranda, uma implementação é natural e necessária para o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB). “Diversas atividades no Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) são desempenhadas com o auxílio de graduados/técnicos, como Busca e Salvamento, Aeródromos e o próprio Controle de Tráfego Aéreo", explicou.

Segundo o diretor do ICA, teremos, certamente, maior valorização do especialista e melhor aproveitamento de suas competências e aptidões, tudo dentro de um processo de gestão da qualidade e capacitação alinhado às melhores práticas que temos no sistema.

Participam desse projeto de AEP,  setores de qualidade, doutrina, segurança operacional, comunicação social, projetos, indicadores de desempenho, além dos especialistas responsáveis pela transmissão dos conteúdos técnicos.

“Estamos seguros de estarmos no caminho certo e vamos agora buscar as próximas fases para a complementação da capacitação desse novo profissional”, pontuou o Coronel Ricardo Miranda.

O treinamento para AEP também é uma das atividades idealizadas e desenvolvidas pelo Grupo de Estudos sobre Planejamento do Espaço Aéreo (GEPEA). O trabalho mais amplo nesse aspecto diz respeito ao desenvolvimento do Serviço de Elaboração e Publicação de Procedimentos (IFPDS) nacional, o qual abarca a análise geral das competências e capacitações necessárias aos especialistas que desempenham a atividade de elaboração de procedimentos.

Ações como essa demonstram que o DECEA continua buscando alternativas para aumentar a eficiência e a produtividade dos seus processos visando atender aos anseios da comunidade aeronáutica por procedimentos de navegação aérea e, ao mesmo tempo, adequar-se ao cenário de redução de efetivo operacional no SISCEAB, sem que isso comprometa a qualidade e excelência dos serviços que presta à comunidade aeronáutica.

Assessoria de Comunicação Social do DECEA

Texto:Tenente-Coronel Fernandes Júnior (ICA)

Fotos: Fábio Maciel

Edição: Denise Fontes

Assunto(s): ICA