Notícia Destaque

Graduados voltam à EEAR em Workshop para controladores de tráfego aéreo

O workshop é uma forma de capacitação e de atualização para os ATCOs do SISCEAB


publicado: 28/10/2019 07:53

 




O 7º Workshop alusivo ao Dia do Controlador de Tráfego Aéreo - evento anual do calendário do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) -, foi realizado na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), em Guaratinguetá, SP, permitindo que os participantes relembrassem os tempos de formação.

O evento, que reuniu 140 controladores dos diversos provedores de serviço de navegação aérea do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB), nos dias 16 a 18 de outubro, teve sua edição exibida em transmissão ao vivo pelo canal DECEA no Youtube e um site que consta de arquivos das palestras (em vídeo e power point), fotos etc.

A abertura do workshop não poderia deixar de contar com a presença do comandante da EEAR, o Brigadeiro do Ar Valdir Eduardo Tuckumantel Codinhoto: "Em nome do berço do especialistas, dou as boas-vindas aos ex e eternos alunos! Desejo que esses dias sejam profícuos e repletos de boas recordações! A Escola de Especialistas fez parte da vida de cada um de vocês. Por isso, procuramos, desde os primeiros dias da formação, valores legítimos da nossa instituição e da sociedade de uma grande Nação que somos e devemos ser. Sejam recebidos de braços abertos na Escola de todos os Especialistas! Desejo que os trabalhos apresentados aqui atendem às expectativas de todos vocês".

Em seguida, o chefe do Subdepartamento de Operações (SDOP) do DECEA, Brigadeiro do Ar Ary Rodrigues Bertolino, iniciou sua apresentação, ressaltando que no dia 28 de setembro, o Brasil foi reeleito para compor o Grupo I do Conselho da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) para o triênio 2020-2023. O Brasil foi o quarto país mais votado na 40ª Assembleia da OACI, recebendo 157 votos dos 168 países presentes, ficando atrás apenas de China, Itália e Japão. O Grupo é formado por 11 países representando o sistema da aviação mundial. Dessa forma, asseguramos a continuidade do País no corpo executivo da OACI e preservamos a capacidade de influência brasileira nos principais temas da aviação civil internacional. 

Outro grande empreendimento do DECEA, apresentado pelo Brigadeiro Bertolino, foi o projeto do Controle de Aproximação (APP) Guaratinguetá, o maior APP da América Latina, que deverá estar operacional em dezembro de 2025. "Estamos trabalhando com um planejamento de longo prazo. Precisamos conciliar a rotina da EEAR com a construção do APP Guaratinguetá e, ainda, pensar na infraestrutura, pois teremos mais de 1.200 pessoas envolvidas. Temos que nos preocupar com o hospital, redes de esgoto e elétrica, construção de PRN, vias de movimentação" - revelou o chefe do SDOP. 

Apresentou, em seguida, aos controladores os projetos do Programa Sirius Brasil, referente a aviação civil, gerenciado pelo DECEA e também sobre a NAV Brasil, empresa que preservará a qualidade e a segurança dos Serviços de Navegação Aérea prestados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Citou, ainda, as torres de controle do DECEA que passarão para o gerenciamento da NAV Brasil. O assunto gerou diversos questionamentos (formação, transferências, gratificações etc.) por parte dos controladores ao chefe do SDOP, que respondeu a todos. Ele esclareceu, ainda, que a completa absorção da NAV Brasil será em 2030, quando o último militar sair da última torre do DECEA.

Sobre o APP Guarani (Paraguai), inaugurado no dia 24 de outubro, o Brigadeiro Bertolino esclareceu que no Acordo, assinado pelo Brasil com o Paraguai, está previsto passar todos os planos de voos das aeronaves paraguaias naquela área para o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) e Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), contribuindo com o combate ao narcotráfico e outros ilícitos.

O chefe do SDOP falou ainda, de outros projetos operacionais do DECEA, como a nova configuração da TMA São Paulo Neo, que entrará em vigor a partir de setembro de 2020 e informou que já foram concluídas fases importantes do planejamento, no Laboratório de Simulação do Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), em São José dos Campos.

Na tarde do primeiro dia, o assunto foi AVSEC - segurança da aviação civil contra atos de interferência ilícita - quando Washington Santana da Silva, da Assessoria de Segurança da Aviação Civil no Controle do Espaço Aéreo, falou sobre a visão de security e safety. O preletor destacou, ainda,  a importância dos órgãos de controle de tráfego aéreo e suas competências no gerenciamento de atividades relacionadas com a proteção ao voo, o serviço de busca e salvamento e as telecomunicações aeronáuticas, seja no apoio logístico ou na segurança de sistemas de informação necessários à realização dessas atividades.

Washington citou e discutiu com a plateia, também, a Circular de Controle do Espaço Aéreo que orienta as ações dos Órgãos ATS em caso de atos de interferência ilícita contra a aviação civil, a CIRCEA 100-56.

Em seguida, o Capitão CTA Davi Monteiro de Medeiros, da Seção de Planejamento de Gerenciamento de Tráfego Aéreo, divulgou para os ATCO o Sistema ATM do futuro.

O Major J. Carlos, do Instituto de Controle do Espaço Aéreo (ICEA), instrutor de diversos controladores presentes ao evento, alertou que todos deveriam compartilhar o que aprenderam no evento para outros controladores que não puderam estar presentes, principalmente sobre os benefícios da torre remota. Sobre o tema da palestra do Capitão Davi - que segundo ele é um dos maiores expoentes do controle de tráfego aéreo e a sumidade em ATM - o Major J. Carlos alertou que não deveria ser discutido e apresentado só em palestras, mas que invadisse as escolas e os institutos de formação: "O ATM do futuro é um assunto que precisa chegar, de forma concisa, às salas de aula, capacitando o ATCO para atender a expectativa do DECEA. A informação tem o poder de capacitar" - finalizou.

Oficinas - No segundo dia, de forma inovadora, a coordenação proporcionou aos controladores a escolha de duas das três oficinas oferecidas pelo DECEA no evento.

"Fraseologia em língua inglesa como ferramenta de segurança operacional: panorama e possibilidades" - foi o tema da oficina 1 - trabalhado pelo DACTA Thiago Valério Tavares da Silva (Seção de Normas de Tráfego Aéreo do DECEA) e auxiliado pelo Capitão Geziel de Souza Carvalho e pela professora de inglês Natalia de Castro Guerreiro - ambos do SRPV-SP.  

A oficina teve, ainda, a colaboração dos professores de inglês da EEAR na aplicação de dinâmicas bem divertidas para os controladores.

O 1º Tenente Everaldo Ferreira de Lima, do Instituto de Cartografia Aeronáutica (ICA), trabalhou com os controladores na oficina 2 -"Elaboração de Procedimentos". Os ATCO conheceram o processo de elaboração de procedimentos para aumentar a sua consciência situacional e aprenderam até onde podem ir no que tange a questão dos procedimentos de navegação aérea. "Por vezes, o controlador tem a ideia de tirar a aeronave do procedimento sem saber o momento certo", alertou o Tenente Everaldo. 

As atividades de planejamento do espaço aéreo e elaboração de procedimentos envolvem conhecimentos adquiridos no Curso de Formação de Oficial Especialista em Tráfego Aéreo (CFOE). No entanto, o ICA tem observado que os militares do Quadro de Oficial Especialista da Aeronáutica em Controle de Tráfego Aéreo (QOEA CTA), assim como os graduados da especialidade Básico Controle de Tráfego (BCT), após capacitação específica, poderiam auxiliar na otimização das tarefas do elaborador de procedimentos, já que possuem conhecimento prévio em tráfego aéreo e interpretação de cartas aeronáuticas.

"A ideia é que, no futuro, o graduado BCT possa exercer a função de auxiliar de procedimentos, após fazer os cursos e se preparar para elaborar procedimentos, hoje função de oficial ATCO", comentou o Tenente Everaldo. 

O impacto da Transformação Digital nos órgãos operacionais em 2020 foi o tema da oficina 3, ministrada pela equipe da Assessoria de Transformação Digital (ATD), criada em fevereiro deste ano e ligada ao Subdepartamento de Operações do DECEA e com polos em Brasília e Recife. João Ximenes, chefe da ATD, apresentou o impacto que os produtos digitais em desenvolvimento pelo SDOP terão nos órgãos operacionais, tornando-os parte da elaboração das soluções propostas.

Uma parada para a formatura - No intervalo das oficinas, os controladores puderam reviver os momentos que passaram na EEAR como alunos. O 1º Sargento Jânio, do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Aracaju (DTCEA-AR), emocionado, contou sua reação ao assistir à formatura dos alunos: "O workshop profissionalmente tem várias vertentes, desperta o nosso olhar para outros ângulos, que a gente não está acostumado e isso é fato pelas oficinas e palestrantes. Não podemos esquecer a organização do evento, tudo funcionou perfeitamente. Fora isso, a oportunidade que nos deram - e acredito que, de alguma forma, deve ter sido pensada, mexeu com todo mundo - de ter voltado à EEAR para ver os alunos desfilando. Lembramos que também fomos alunos. Desde que me formei, há 28 anos, é a primeira vez que volto aqui. Chorei copiosamente! Parabéns, DECEA! Que haja mais eventos desse nível!"

Terceiro dia - Os controladores tiveram, ainda, a oportunidade de saber mais sobre o Sistema de Aeronaves Remotamente Pilotas - o chamado RPAS, apresentado pelo Sargento Fábio Cargnelutti Fontoura, do CINDACTA II. Foram apresentadas ao público as ações realizadas pelo Brasil, com vistas a permitir o acesso ao espaço aéreo por aeronaves não tripuladas. O Sargento Fontoura explorou, ainda, algumas ações adotadas pelo DECEA nessa área e listou as possibilidades de aplicação e perspectivas de futuro para os drones, principalmente na área de segurança pública e busca e salvamento.

Em seguida, encerrando o ciclo de palestras, os ATCOs conheceram os desafios da capacidade ATC no Brasil, tema defendido pelo Tenente Joaquim Tavares Lôbo Júnior, do Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA). O oficial dissertou sobre a aviação e seu contexto atual. Além das conceituações, explicou sobre os desafios atuais, como o Agile GRU - iniciativa que implementa a operação para pousos e decolagens simultâneos no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos (SP).

Coordenação

O workshop foi coordenado por uma equipe de militares do SDOP: 2º Tenente Lerrier da Silva Melo, 2S Beatriz dos Santos Costa, 3S Josias Menezes do Nascimento, 3S Eni Hellen de Oliveira Gomes, sendo apoiados por um grande grupo da EEAR, conduzida pelo Tenente-Coronel Marcos Vinícius da Paixão Pinheiro, o que tornou o evento um sucesso.

Depoimentos dos ATCOs

Alexandre Barbosa Shinkawa, da Infraero, trabalhou por quatro anos na TWR BH e há dois anos atua na gerência de serviços de navegação aérea em Brasília. Falou sobre sua surpresa com a quantidade de controladores de diversos estados brasileiros inseridos no workshop. "Vi a oportunidade de ter contato com inúmeras pessoas da minha profissão que estão espalhadas pelo Brasil. Fiquei bem impressionado com a oficina de Transformação Digital, pois ainda estamos num processo manual, que tira nossa eficiência. Isso vai nos salvar num futuro próximo. Participei também da oficina de Elaboração de Procedimentos. Para nós, que fazemos parte da esfera civil, não tínhamos esse conhecimento e foi uma boa oportunidade. Mesmo com pouco tempo destinado para as oficinas, gostei muito de ter contato com pessoas que trabalham com controle de tráfego aéreo. Minhas expectativas foram mais que superadas. A qualidade e a organização do evento foram incríveis" - relatou.

A DACTA Letícia Guadanini Toledo, DTCEA-SP, gostou do evento e achou muito importante para a valorização do ATCO, principalmente o conhecimento que adquiriu com as oficinas de fraseologia e elaboração de procedimentos. Ela destacou a palestra sobre o RPAS: "O assunto faz parte do nosso dia a dia e foi interessante o conhecimento passado pelo Sargento Fontoura. A palestra do Brigadeiro Bertolino também foi muito importante, principalmente pela apresentação da torre remota. Ver essa etapa final, o nosso futuro, foi muito válido, muito bom ter vindo!" 

A 2º Sargento Letícia Nogueira de Oliveira Bichels, da EEAR, colaborou na coordenação do evento, mas já disse que no próxima edição do evento quer ser convidada como participante. Já o Sargento Francisco, também da Escola de Especialistas, instrutor de navegação aérea, disse que foi de suma importância o aprendizado na oficina de Elaboração de Procedimentos. "Vai contribuir não só para o meu conhecimento, mas para compartilhar com os futuros controladores. Cheguei esse ano à EEAR e dou aula prática e teórica para os alunos, então, o que consegui absorver sobre elaboração de procedimentos por conta da forma interativa que o Tenente Everaldo ministrou, aplicando exercícios, atendeu às minhas expectativas" - declarou.

Roberto Henrique Correa Aidar , que atua como gerente de coordenação e controle de navegação aérea da Infraero em Brasília, fez uma colocação sobre a palestra do Tenente Lôbo Júnior. "Fazendo mais, a gente melhora o sistema e a economia. Não precisamos inventar a roda, precisamos pensar fora da caixinha". 

Para o 1º Sargento Samuel Alves, do CINDACTA III, a melhor palestra foi sobre RPAS. "Para quem trabalha em busca e salvamento, o assunto foi importante, pois falou da possibilidade do uso de drones na atividade, dando efetividade e agilidade no processo de busca. Ainda está no futuro, mas vai nos auxiliar e tornar célere o salvamento. Participei também da oficina de elaboração de procedimentos. Na atividade SAR, ficamos alheios ao ATM, por isso foi muito bom conhecer algo novo e os exercícios aplicados pelo Tenente Everaldo tornaram o trabalho bem mais leve. Na oficina de fraseologia, a dinâmica aplicada com brincadeiras, nos fez exercitar a fraseologia correta. Quero destacar a informação que recebemos sobre a NAV Brasil, pois tinha curiosidade sobre o assunto e tenho amigos na Infraero que sempre perguntam sobre o assunto. Agora, já posso esclarecer as dúvidas dos colegas e dizer que vamos diminuir custo, pois a Aeronáutica tem know how e vai continuar prestando o serviço com a qualidade de sempre", avaliou. 

Do Exército Brasileiro, dois sargentos controladores da Base de Aviação de Taubaté participaram do workshop. "Para nós, participar de um evento dessa magnitude, faz com que os nossos olhos se abram para muitas atividades a serem exploradas. A bagagem de conhecimento dos palestrantes foi surpreendente. Participei das oficinas de fraseologia e de transformação digital. Volta e meia a fraseologia me atinge. Foi bom para meu autoconhecimento também, percebi que preciso melhorar minha prestação de serviço. O outro é um caminho sem volta, pois os procedimentos e a facilitação do gerenciamento do serviço administrativo da transformação digital vai nos ajudar. Refleti muito e comparei o que utilizamos para fazer a escala de serviço e as propostas do DECEA. Talvez demore um pouco para eu conseguir aplicar, mas achei um espetáculo ver para onde estamos caminhando", disse o Sargento Rômulo Ferreira de Oliveira.

Nilson Ferreira Gomes Filho, da Infraero Brasília, falou sobre a escolha dos controladores da empresa para participação no workshop: "Tentamos trazer como forma de premiação aos que obtiveram as maiores notas na avaliação da Infraero" - justificou. Sobre as apresentações, Nilson destacou as mais direcionadas para a sua área, RPAS e AVSEC, mas elogiou os esclarecimentos do Brigadeiro Bertolino sobre a NAV Brasil, assunto que interessava aos controladores da Infraero.

 1S Samir Layaun Chiapetta, do ICEA, enalteceu o evento como produtivo e interessante para os controladores. "Valeu a pena participar, o evento aproximou os ATCOs de todos os regionais".

2S Aline Veiga do Nascimento, do CINDACTA III, falou da sua satisfação em participar das oficinas de fraseologia e elaboração de procedimentos: "Foram bem dinâmicas e com exercícios que nos fizeram pensar. Relembrei assuntos da época da Escola, mas muito além do que aprendi, foi enriquecedor. Das palestras, gostei muito de saber o que está por vir, como a NAV Brasil, pois tinha pouco conhecimento e o Brigadeiro Bertolino esclareceu muito bem as nossas dúvidas", elogiou.

Do ICEA, o 2S Mauro Souza de Macedo disse que o evento reforçou os conhecimentos que adquiriu em sua formação na EEAR: "Massificou o que vai ser importante no futuro. As facilidades que vi nas oficinas de elaboração de procedimentos e fraseologia colaboraram para a prestação do nosso serviço. O evento atendeu às minhas expectativas e sou muito grato pelo convite, tanto é que quero participar outras vezes".

Para a 2S Clarissa Cardoso Alcici, do DTCEA-MO, tanto a oficina de transformação digital quanto a de elaboração de procedimentos trataram de assuntos da sua área de atuação. "Foi incrível e fez diferença. Vou sair daqui com o propósito de levar esses conhecimentos para os outros controladores de Maceió. Fora isso, tivemos informações de vários projetos do DECEA na nossa área, que foram enriquecedoras. Vou levar na bagagem esse conhecimento!"

Também de Maceió, a 3S Suellen Cristina Chaves Souza, nível 5 em fraseologia da língua inglesa, já mostrou interesse no curso ATM004, divulgado na oficina. Além disso, ficou bem impressionada com a transformação digital que está em processo no DECEA. "Adorei! isso porque tivemos informações de como tudo vai ser automatizado. Outro assunto que me interessou muito foi a NAV Brasil, apresentada pelo Brigadeiro Bertolino. Estávamos tensos, havia muita especulação em torno do assunto, mas tudo ficou bem esclarecido. Precisamos nos precaver, preparar nossa vida para esse momento. Fora todo esse conhecimento, tivemos a oportunidade de conhecer novas pessoas, esses momentos foram inesquecíveis para mim".

Na opinião do 1S Isaque de Moura Santos, do ICEA, o evento foi uma grande oportunidade de rever os amigos, mas não deixou de ressaltar os assuntos das palestras. "Foram muito bem exploradas, principalmente a de Sistema ATM do Futuro, apresentado pelo Capitão Davi. Nós, que estamos na ponta da linha, não temos esse conceito concretizado. Trabalho na área de doutrina operacional e essa palestra esclareceu a visão do futuro. Acompanho a carreira do Capitão Davi, que muito lutou pela doutrina operacional e continua contribuindo. Nessa edição do evento, aprendemos uns com os outros, interagimos. Temos a certeza de que o DECEA trabalha a nosso favor, nos atualizando dos projetos e não nos deixa perdidos, sem informação", disse o ATCO. Quanto às oficinas que participou, ele destacou a boa colocação do Capitão Geziel de Souza Carvalho na fraseologia e a atuação do João Ximenes na transformação digital: "Estou sempre me atualizando, principalmente no Sistema de Gerenciamento de Testes Operacionais (SGTO), pois faço parte desse GT No ICEA".

Homenagem - No último dia do workshop, 18 de outubro, seguindo a programação do evento, foi homenageado o Suboficial da Reserva Jorge Marques Ribeiro, controlador de tráfego aéreo, que por longos anos trabalhou na torre de controle de Santa Cruz. O Destaque Profissional 2019 do DECEA, Suboficial Marques, sempre trabalhou em órgãos operacionais - TWR de Anápolis, Brasília e Santa Cruz, AFIS Santa Isabel do Morro e APP-SC - e no vídeo exibido em sua homenagem, foram contadas três histórias de sua carreira, em que evitou graves acidentes com aeronaves militares. Por conta de sua trajetória, o Suboficial Marques sempre buscou conhecimento e doutrina a respeito de qualquer nova tecnologia que se apresentava, principalmente por causa do fator responsabilidade, tão importante em sua carreira de controlador de tráfego aéreo. 

Encerramento - A leitura da ordem do dia do controlador de tráfego aéreo constava do cerimonial no encerramento do evento, assim como a exibição do vídeo da inauguração da primeira torre remota (R-TWR) brasileira, na manhã do dia 18 de outubro de 2019.

O Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freitas, diretor-geral do DECEA, afirmou que o DECEA vem desenvolvendo projetos voltados para a qualidade e a segurança dos usuários, como a R-TWR e abriu espaço na programação para que os controladores tirassem suas dúvidas em relação a diversos assuntos expostos no evento.

Reportagem: Daisy Meireles
Fotos: Fábio Maciel