Notícia Destaque

DECEA promove curso de atualização para médicos da Juntas Especiais de Saúde do SISCEAB

publicado: 03/10/2018 09:32

 




O Curso TMJ 001 - Reciclagem de Médicos das Juntas Especiais de Saúde do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (CREMJES) aconteceu no período de 24 a 28 de setembro, no auditório do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).

Realizado a cada três anos, o CREMJES tem como objetivo atender, de maneira plena, às necessidades do Comando da Aeronáutica (COMAER), cumprindo as exigências de auditoria da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI), no que diz respeito a reciclagem dos oficiais  médicos especializados em Medicina de Aviação que compõem as Juntas Especiais de Saúde e realizam as inspeções de saúde nos controladores de tráfego aéreo (ATCO) e operadores de estação aeronáutica (OEA).

Com o apoio da Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA), a Capitão Médica Mariana Coelho, assessora de assuntos relacionados à Medicina Aeroespacial no âmbito do controle do espaço aéreo, planejou e coordenou o curso para os 25 médicos das Juntas Especiais de Saúde, responsáveis pelas avaliações médicas dos ATCO/OEA ligados ao SISCEAB. Dentre eles, representantes da Força Aérea Brasileira, da  Marinha do Brasil (Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia) e do Exército Brasileiro (Base de Aviação de Taubaté).

A abertura do curso teve a participação do Tenente-Brigadeiro do Ar Jeferson Domingues de Freiras, diretor-geral do DECEA, que enfatizou que controladores de tráfego aéreo e operadores de Estação Aeronáutica são profissionais fundamentais para a segurança operacional e, sendo assim, requerem atenção especial para o exercício seguro de suas atividades. A Diretoria de Saúde da Aeronáutica (DIRSA) esteve representada pelo seu  subdiretor de Perícias Médicas, o Brigadeiro Médico Ricardo Gakiya Kanashiro.

Na programação do primeiro dia, os médicos conheceram o histórico da aviação civil no mundo e no Brasil na apresentação do Coronel Aviador Alvaro Ibaldo Bittencourt, do efetivo da Assessoria de Segurança Operacional do Controle do Espaço Aéreo (ASOCEA), que também falou sobre a Convenção de Chicago e os compromissos internacionais firmados junto à OACI.

À tarde, o 2° Tenente Vitor dos Santos Garufe, especialista em controle de tráfego aéreo, discorreu sobre a atividade do ATCO. Em seguida, a Capitão Médica Mariana expôs os padrões internacionais firmados para a emissão do Certificado Médico Aeronáutico (CMA) na América Latina, segundo o regulamento latino americano (LAR 67).

Na manhã de terça-feira, a Capitão Médica Denise Feijó, do Hospital Central da Aeronáutica (HCA), falou sobre os aspectos inerentes à auditoria da ASOCEA nas Juntas Especiais de Saúde (JES) e os protocolos de saúde (SAU). A médica explicou, ainda, as não conformidades e o plano de ação corretiva, orientando como proceder em caso de relato de possível infração. Logo depois, os temas inspeção de saúde e a estrutura, os documentos e a importância das JES foram apresentados pelo Coronel Médico Paulo Roberto Nascimento Saraiva, da DIRSA.

Encerrando o segundo dia, o 2º Sargento Controlador de Tráfego Aéreo Pedro Paulo Correa Ribeiro, do DECEA,  deu instrução sobre a importância do trabalho das Juntas de Saúde na inserção de dados no Sistema de Gerenciamento de Pessoal Operacional (SGPO), principalmente em função da implantação do Módulo Escala no SGPO, que tem como base os resultados das inspeções de saúde lançadas naquele sistema, os quais determinarão a inclusão ou permanência do ATCO/OEA nas escalas operacionais.

Os dias 26 e 27 foram dedicados ao estudo das documentações referentes às instruções técnicas de inspeção de saúde aplicadas por médicos da DIRSA e do DECEA.

No último dia, os médicos discutiram todos os assuntos tratados no curso com os instrutores.

Na opinião da Capitão Médica Mariana, o curso foi muito mais do que uma reciclagem: "Foi uma ótima oportunidade para que os médicos debatessem os requisitos da avaliação psicofísica vigentes com as autoridades responsáveis pela elaboração das legislações. Além disso, foram abordadas questões que permeiam a rotina dos médicos das Juntas Especiais de Saúde de todo o Brasil".

Nas avaliações do curso, encontramos o depoimento de um dos médicos, que ressaltou a integração com os instrutores, classificando-os como capacitados e receptivos aos questionamentos dos profissionais das Juntas Especias da Saúde. Como sugestão, propôs que a capacitação dos médicos da Junta fosse anual. Expressou, também, o desejo de incluir no curso visita dos médicos à uma torre de controle (TWR), dessa forma poderiam se familiarizar com o ambiente de trabalho do ATCO.

O encerramento foi prestigiado pelo chefe do Subdepartamento de Administração do DECEA, Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior.

 

 

Reportagem de Daisy Meireles

Fotos: 1S BFT Sérgio Henrique da Costa Raeder (ICA)

            Luiz Eduardo Perez (DECEA)