Notícias

CINDACTA IV promove seminário Jurídico Militar

publicado: 09/10/2019 16:09

 




Propiciar conhecimento ao efetivo, alinhar pensamentos e dirimir dúvidas sobre procedimentos jurídicos militares, essa foi a tônica do Segundo Seminário de Direito Militar, promovido pelo Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA IV), no último dia quatro.



O evento, realizado no auditório do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE), em Manaus, foi presidido pelo Brigadeiro do Ar Maurício Carvalho Sampaio, comandante da Guarnição de Aeronáutica da capital amazonense. Na ocasião, o Brigadeiro destacou a importância do assunto no âmbito militar e a necessidade de incentivar eventos do gênero.

A edição atual do seminário dispôs de três palestras: Justiça e Disciplina, apresentada pelo Adjunto Jurídico da Consultoria Jurídica Adjunta do Comando da Aeronáutica, Tenente Webert Leandro da Silva; Não Cabimento de Habeas Corpus em Procedimento Disciplinar, exposta pelo Procurador de Justiça Militar, José Luiz Pereira Gomes e Ritos do Processo Administrativo Versus Processo Judicial, apresentada pelo Juiz Federal Substituto, Ataliba Dias Ramos.

Para a Tenente Talita, Adjunta da Assessoria Jurídica do CINDACTA IV, o seminário foi uma “oportunidade de os militares esclarecerem suas dúvidas com palestrantes de enorme expertise a respeito de temas jurídicos”.



O comandante do Centro, Coronel Nilo Sérgio Machado de Azevedo, ratificou a importância da justiça militar, agradecendo a disponibilidade dos palestrantes. “Gostaria de expressar o meu sentimento de gratidão aos palestrantes que nos emprestaram o seu precioso tempo para que fosse possível a realização deste seminário em tão alto nível. Tenho a plena consciência que não foi fácil conciliar as suas agendas de trabalho com essa atividade educacional. Por isso, recebam o meu sincero muito obrigado”, afirmou. Por fim citou as palavras do General Octávio Costa, para corroborar a importância dos princípios militares. “A farda não é uma veste que se despe com facilidade e até com indiferença, mas uma outra pele, que se adere à própria alma, irreversivelmente para sempre.”

Fonte: CINDACTA IV