Notícias

CINDACTA III sedia 3ª Jornada Técnica de Gerenciamento de Tráfego Aéreo

Representando a edição no Brasil, o evento na capital pernambucana contou com a participação das delegações de países como Angola, Cabo Verde, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe.


publicado: 15/05/2019 14:22

 




No período de 7 a 9 de maio, o Terceiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Espaço Aéreo (CINDACTA III) hospedou a Terceira Jornada Técnica de Gerenciamento de Tráfego Aéreo (JOTA).

Na ocasião, o comandante do CINDACTA III participou da abertura e do fechamento do evento, enfatizando a importância do mesmo no trabalho realizado pelo Departamento de Controle de Espaço Aéreo (DECEA): “A Jornada é uma troca de experiência e interação muito significativa no trabalho realizado no campo do controle de tráfego aéreo. Fico feliz por esta Organização Militar ter sido a responsável por este evento, representando o Brasil”, afirmou o Brigadeiro do Ar Cesar Faria Guimarães.

Um dos assuntos relevantes apresentados na Jornada foi a obtenção de apoio dos países lusófonos nas reuniões da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI), nos assuntos de interesse do DECEA que envolvem a segurança da navegação aérea e a disposição do Brasil e de Portugal em estudar meios de contribuir com os países africanos, na melhoria dos serviços prestados em seus países.

Criada em Lisboa, em 28 de setembro de 2017, a JOTA se configura como um fórum privilegiado de discussão e compartilhamento de experiências, com vista ao estreitamento de laços de cooperação e ao aprofundamento de relações institucionais entre os Prestadores de Serviços da Navegação Aérea (PSNA) dos países de língua portuguesa. Seus objetivos são dirigidos na persecução do incentivo de boas práticas no âmbito da segurança operacional, da promoção e do desenvolvimento das relações entre os seus membros, através de projetos nos domínios da navegação aérea, formação e aperfeiçoamento profissional, além de reflexões de temas e questões de interesse comum.

Para o Capitão Marcelo Moreira de Andrade, os objetivos que levaram à criação das Jornadas Técnicas ATM foram atingidos com êxito nessa edição Brasil. "Tivemos a oportunidade de estreitar laços entre os países participantes que falam a língua portuguesa, tendo reuniões bastante proveitosas, mostrando os potenciais do DECEA, podendo assim, contribuir com alguns países que não dispõem de todo o suporte que possuímos aqui no Brasil, sobretudo nos países africanos”, disse o Capitão - Especialista em Controle do Tráfego Aéreo - que é um dos coordenadores e membro da JOTA no Brasil.

“Chegamos a um consenso que devemos fortalecer a comunidade lusófona no contexto mundial no que diz respeito à segurança da navegação aérea, ponto chave da criação da JOTA. E isso deve se consolidar nas reuniões anuais da OACI, que tratam do fluxo de tráfego aéreo no corredor Europa/América do Sul (Corredor EURSAM)”, afirmou outro coordenador desta edição do evento.

O diretor da Empresa Nacional de Aeroportos e Segurança Aérea (ENASA), representante de São Tomé e Príncipe, achou extremamente produtivo o evento ter sido realizado no Brasil: "Isso nos abriu um horizonte, no sentido de contar com as experiências já desenvolvidas em alguns países componentes da JOTA. Essa iniciativa fortalece a lusofonia no contexto internacional em reuniões promovidas pela OACI. A própria condição de falarmos o português promove a empatia entre as nações”, afirmou Gaudêncio Costa.

Os participantes assumiram o compromisso de incentivar, junto das respectivas organizações, a realização periódica anual das Jornadas Técnicas ATM. Dessa forma, atuaram em seus objetivos, além de promoverem as boas práticas no setor da navegação aérea em prol do incremento da qualidade dos serviços prestados e da segurança operacional.

 

Fotos Cabo Alexandrino - editadas por Fábio Maciel

Reportagem: 1º Ten REP Bianca - editada por Daisy Meireles