Notícia Destaque

Barra do Garças se sente acolhida pela Missão de Saúde da FAB

publicado: 05/08/2019 17:48

 




A Missão de Assistência Integrada Itinerante apoiou, pela segunda vez o efetivo, militares da reserva e dependentes do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Barra do Garças (DTCEA-BW), no período de 01 a 03 de julho, atendendo às demandas de saúde, através de consultas, de exames médicos e odontológicos, bem como às demandas sociais e psicológicas, através de atendimentos, ações preventivas, socioeducativas e promocionais.



Idealizada, coordenada e gerenciada pelo Subdepartamento de Administração (SDAD) do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), em parceria com o Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), com o Hospital de Força Aérea de Brasília (HFAB), Odontoclínica de Aeronáutica de Brasília (OABR) e com o Sexto Esquadrão de Transporte Aéreo (6º ETA), a missão tem por objetivo atender às demandas sociais, psicológicas e de saúde do efetivo do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Barra do Garças (DTCEA-BW) e seus dependentes.

Barra do Garças é um município brasileiro, localizado na Região Centro-Oeste, no estado de Mato Grosso, do qual é o oitavo município mais populoso conforme a estimativa do IBGE de 2018. É um polo regional em Mato Grosso, sendo a principal cidade da região conhecida como Vale do Araguaia, nas proximidades da divisa com o estado de Goiás. Sua economia baseia-se na agropecuária, turismo e agricultura, com destaque para a produção de soja, arroz e milho.

A cidade fica à margem esquerda do Rio Araguaia, que delimita as fronteiras de Mato Grosso e Goiás. A região urbana conhecida como grande Barra é formada além de Barra do Garças, por Pontal do Araguaia (MT) e Aragarças (GO).

Além da comunhão com colegas de trabalho e suas respectivas famílias, naquele momento todos os envolvidos com a missão tiveram a oportunidade de conhecer a riqueza cultural e histórica daquela região com fins de enriquecimento cultural.

À bordo da aeronave havia profissionais da área de saúde, muitos equipamentos, medicamentos, aparelhagens, de forma a instalar o complexo hospitalar provisório. Os pacientes foram atendidos pela equipe da triagem e depois consultados pelos médicos.

A missão da Aeronáutica atendeu a 246 pessoas na Policlínica Santo Antônio e também na Vila Militar da Aeronáutica. Foram realizadas consultas médicas em diversas especialidades:

-27 em Clínica Médica - Aspirante Marcos Henrique Domingues Félix

- 38 em Ortopedia - Tenente Gabriel de Souza Arantes

- 50 em Oftalmologia - Major Luciana Horovitz

- 23 em Pediatria - Capitão Alessandra Cristina Magero Frutuoso dos Anjos

- 42 em Dermatologia - Tenente-Coronel Myria Lopes Altenkirch Santana

-24 em Ginecologia - Major Trícia Barreto de Moraes do Carmo

-20 em Odontologia - Tenente Marcela Figueiredo Ribeiro

Além dessas consultas médicas, houve 15 atendimentos pela Psicologia - Tenente Rachel Costa Cardoso Cuadros; e mais sete pela Assistência Social - Tenente Anne Giselle Santana Carvalho.

Uma das tarefas da assistente social da equipe era visitar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Barra do Garças, serviço criado pela Administração Pública na unidade federativa de Mato Grosso. O CRAS fornece acesso a serviços de apoio da Proteção Social Básica do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) em pontos de vulnerabilidade social e econômica e grande vulnerabilidade. Em Barra do Garças, o CRAS coopera na assistência aos grupos familiares do DTCEA-BW, provendo auxílio em casos de violência e vulnerabilidade.

A Missão de Assistência Integrada Itinerante vem estabelecendo uma relação de confiança entre os profissionais de saúde e o efetivo dos DTCEAs atendidos. Além de dar apoio assistencial médico e odontológico, atende à comunidade quem tem dificuldade de acesso a esses serviços, em função do isolamento da localidade.

A coordenadora da Policlínica Santo Antônio, Nalba Morbeck ressaltou que a missão foi uma grande ajuda para a comunidade: "Esse mutirão comunitário da Aeronáutica desafogou um pouco a fila de espera pelo SUS em algumas especialidades. Foi gratificante e espero recebê-los mais vezes aqui em Barra do Garças”.

O Soldado Leandro Rodrigo Rauber foi o primeiro a chegar para ser atendido pela dentista, a Tenente Marcela Figueiredo Ribeiro, na Vila Militar. "Essas missão nos ajuda bastante. É bom demais poder contar com esse apoio. Sem essa missão aqui, só consigo atendimento pelo SUS ou algumas clínicas particulares, mas o preço é muito alto” - declarou o soldado.

Para a Tenente Marcela, ajudar a quem precisa é gratificante, principalmente as pessoas que estão em locais mais distantes, que têm pouco acesso a tratamento odontológico e aos médicos especializados. "Já participei de várias outras missões e sempre me proponho a ir, pois acho de suma importância para os mais necessitados, seja onde for e como for, mesmo não tendo as instalações perfeitas”, declarou a dentista, que faz parte do efetivo da Odontoclínica de Aeronáutica de Brasília (OABR).

Participando pela segunda vez da missão itinerante, o soldado Adilson Filipe Fonseca Camilo, auxiliar de odontologia, faz a manutenção do material odontológico para garantir o atendimento. “Saio um pouco da rotina do serviço da OABR e, trabalhando fora da minha Unidade, tenho a possibilidade de adquirir mais experiência”, declarou.

O Cabo Jaderson Virgilio Ferreira, da OABR, participa também pela segunda vez da missão como auxiliar de odontologia: “Acho importante atender ao pessoal que não tem acesso direto a esse serviço” - disse o cabo.

A missão proporcionou, também, uma campanha de vacinação contra diversas epidemias, que aconteceu na vila militar. Febre amarela, hepatite B, difteria/tétano, influenza H1N1, tríplice viral e gripe foram algumas das vacinas aplicadas. Houve participação das técnicas de enfermagem: Marinete Cardoso dos Santos e Laíza Jordana Sousa, além  da  agente comunitário de saúde Elina Vieira dos Santos, do efetivo da Secretaria de Saúde Municipal e da Vigilância Epidemiológica, órgão central que distribui as vacinas para todas as unidades, distritos e aldeias de Barra do Garças.

O Sargento Rogério Alves dos Santos, da Seção de Saúde do DTCEA-BW, disse que estava tudo ocorrendo de acordo com o previsto e evoluindo bem, com médicos atenciosos e efetivo participativo, apoiando a equipe e recebendo atendimento.  “Essa missão importante atende ao nosso efetivo e seus dependentes, além do pessoal do SUS e da população da cidade, por isso é muito válida. Que venham sempre nos apoiar”, falou o Sargento.

Foram ministradas palestras socioeducativas e ações preventivas, como Concessão de Benefícios Sociais, com a assistente social, Tenente Anne Giselle Santana Carvalho, do CINDACTA I, e a outra sobre Infeções Sexualmente Transmissíveis (IST), com a equipe da Educação e Saúde da Secretaria de Saúde de Barra do Garças: Amisadai Dias Lemes, enfermeira acupunturista, e Wilma Medeiros de Almeida, agente de combate a endemias e técnica de educação e saúde.

A enfermeira Amisadai que palestrou sobre IST, falou sobre a experiência: “É muito válida nossa participação nessa missão. O assunto é importante, mas pouco divulgado. Por mais que se fale, as pessoas não se atentam. Muita gente tem IST e não sabe que pode ter contraído e não ter sintomas. É importante divulgar e mostrar que pode ter cura e qualidade de vida, pois as pessoas não procuram o posto de saúde pública para tratamento”.

A Tenente Anne Giselle, assistente Social do CINDACTA I, já participou de diversas missões, inclusive esteve presente no ano passado em Barra do Garças: “Percebemos que, mesmo sendo em um Destacamento já atendido em outra oportunidade, sempre tem algo diferente, há uma mudança de comportamento. Estamos cada vez mais criando vínculos e o efetivo se sente mais a vontade de participar, de tirar dúvidas também, passamos, então, a entender a dinâmica da localidade. Por isso é sempre bom vir novamente ao mesmo Destacamento e manter esse contato com o seu efetivo. Uma coisa é conversar de longe e a outra e estar in loco para conhecer a realidade e a rede socioassistencial da localidade. Com isso, vamos entendendo algumas características do Destacamento. Já deixei coordenado com o elo social e com o comandante outras palestras com familiares e com o efetivo”.

O Soldado Pedro Henrique Souza Lima achou muito interessante a missão: “É muito difícil para gente se locomover daqui para Brasília para um tratamento médico. Foi muito bom ter médicos disponíveis, saindo de Brasília para vir até Barra do Garças para nos atender”, finalizou o soldado, sentindo-se valorizado.

Uma missão de três dias com ações de promoção à saúde, que envolve aeronave da FAB e sua tripulação com pilotos, mecânicos, além da equipe do HFAB e OABR. Tudo isso para levar atendimento médico à população de Barra do Garças e estreitar ainda mais os laços de amizade com a comunidade.

O Sargento da Reserva José Maria Galvão disse que a missão é de suma importância, que realmente traz benefícios para o efetivo e fez um apelo: “Se possível, gostaria que viesse todos os anos, esclarece bastante dúvidas e o Destacamento é carente desse tipo de informações, não temos muito acesso”, sugeriu.

É uma oportunidade de os profissionais saírem da zona de conforto e receberem a melhor recompensa: a gratidão das pessoas que têm dificuldade de acesso a esses serviços.

“A equipe médica é sempre bem-vinda, contribuiu muito, uma vez que a parte de saúde aqui em Barra do Garças é deficiente e o apoio vem de Brasília”, observou o Sargento Edmar Mendanha Pereira.

A Força Aérea está sempre presente na vida dos brasileiros, demonstrando o compromisso da FAB com o bem-estar daquele que é o nosso maior patrimônio – o pessoal.

“Infelizmente, estamos distante de Brasília, e longe de assistência. Nessa missão, minha esposa fez duas consultas e foi muito válido para minha família esse atendimento”, disse o Sargento Iago Ferreira Caldas.

A paciente Raquel Soares de Abreu, moradora de Barra do Garças há 20 anos, esposa do Sargento da Reserva Gilberto Teixeira, fez um procedimento de Ortopedia, a infiltração no joelho. Seu filho foi atendido pela Oftalmologista: “Tenho um filho de 15 anos com problemas oftalmológicos, que precisa de um acompanhamento anual, eu teria que desembolsar 300 reais por uma consulta. Foi uma benção essa equipe ter vindo para cá. O acesso a médicos é muito difícil aqui. Eu mesmo tenho três hérnias na lombar e problema de joelho. Se a crise agravar, eu tenho que me deslocar para Brasília”, relatou ela.

O ortopedista do HFAB, Tenente Gabriel de Souza Arantes, que atendeu 38 pacientes, disse que a experiência em geral foi positiva: “É sempre bom poder ajudar a quem precisa. Nos sentimos útil, apesar das limitações da localidade. Já participei de outras missões e vejo que os pacientes realmente precisam de atendimento. São extremamente educados, receptivos e se sentem acolhidos pela FAB, melhorando sua autoestima. O seguimento do atendimento, como exemplo, exames de imagem ou fisioterapia, parece ser um obstáculo ao paciente. Eles não conseguem por não haver rede credenciada adequada”, explicou ele, sugerindo que uma equipe prévia poderia ir um ou dois dias antes para já organizar a estrutura de atendimento.

A Major Luciana Horovitz, oftalmologista do HFAB, em sua segunda experiência na missão integrada, chegou a atender 50 pacientes. “Ir à uma localidade especial para realizar atendimentos é gratificante para todos nós. Para eles não é apenas o atendimento médico, é a valorização, o acolhimento, é ter a certeza que não foi esquecido. Para nós é transformador. Montar um consultório e atender diversas pessoas onde não havia esperança. Atendi algumas pessoas idosas, que nunca tinham feito um exame oftalmológico em toda a sua vida. Poder devolver qualidade de vida à essas pessoas é muito gratificante”, registrou ela.

Ao final da missão em Barra do Garças, o clima era de total satisfação pelos resultados alcançados. O coordenador da missão, Coronel Aviador Sérgio Roberto Rodrigues Silva, fez a entrega do livro A História do Controle do Espaço Aéreo Brasileiro ao vice-prefeito de Barra do Garças, Weliton Marcos Rodrigues de Oliveira, e ao comandante do DTCEA-BW, Capitão Especialista em Controle de Tráfego Aéreo Cássio Sclei Machado Volek.

Logo após,  todos foram entrevistados pela equipe de reportagem da TV Cidade Record,  juntamente com a ginecologista Major Trícia Barreto de Moraes do Carmo.

Coronel Rodrigues participa pela terceira vez como coordenador dessas missões, apoiando as atividades nos Destacamentos isolados: “Uma missão importante para o efetivo, que fica, de certa forma, desassistido de saúde na localidade, pois os órgãos centrais da parte de saúde ficam afastados. Eles se sentem mais acolhidos e é esse o papel do DECEA. Para a sociedade, prestamos um papel importante, a partir do momento que conseguimos disponibilizar algumas vagas nos atendimentos médicos. Estamos aqui para dar apoio de saúde para a população local, além de enaltecer a FAB. Isso se comprova nos comentários das pessoas, são só elogios para atividades que desenvolvemos nessas missões itinerantes”, observou o Coronel Rodrigues.

O Capitão Volek, comandante do DTCEA-BW, agradeceu ao DECEA, ao comandante do CINDACTA I,  Coronel Aviador Rubem Müller Schneider, e ao Coronel R1 André Luiz de Miranda Rebello, coordenador-geral das missões. “O DECEA vem nos ajudando e nos olhando com bom coração, por ser uma localidade especial, muito deficitária na parte de saúde no município. A missão que aconteceu no ano passado foi maravilhosa, e a desse ano superou. Toda equipe médica tratou com muito carinho a nossa corporação, nossos militares, dependentes e família em geral. Só tenho a agradecer e muito ao DECEA, que está olhando a gente com mais carinho, mais proximidade, pois nos sentimos um pouquinho isolados por estar distante”.

O comandante agradeceu a colaboração do prefeito de Barra do Garças, Roberto Farias, que prontamente disponibilizou a Policlínica e melhorou a estrutura para os médicos do HFAB trabalharem. “Tivemos oportunidade de colocar a FAB com o nome mais alto aqui na cidade, pois é muito querida, o DECEA e o CINDACTA I são sempre falados nas palestras que fazemos nas escolas, e cada vez mais a população fica sabendo o que a Força Aérea faz, que não fica só dentro do quartel. Agradecemos muito esse amparo que o DECEA nos oferece”, revelou o comandante.

No ano passado, a missão foi realizada na Vila Militar, onde não há a mesma estrutura do Posto de Saúde Municipal. A equipe médica usou a garagem de uma das casas como consultório, mas não foi bom para os médicos nem para os pacientes. Esse ano a parceria com a prefeitura proporcionou a utilização de aparelhos de raio x, campanhas de vacinação, participação da Secretária de Saúde com palestras - fatos que engrandeceram a missão. "Temos portas abertas na cidade e a Força Aérea muito bem vista pela população, ainda mais depois desse evento. Isso traz motivação para a tropa, que trabalha mais empolgada e satisfeita. Todos estão felizes, os familiares e o militar”, finalizou o comandante do DTCEA-BW.

O vice-prefeito de Barra do Garças, Weliton Marcos Rodrigues de Oliveira,  parabenizou a todos pela missão: “A prefeitura de pronto correspondeu aos anseios da Força Aérea Brasileira para que atendesse aos militares e seus familiares e a comunidade carente. A demanda da saúde é muito grande no nosso município e essas especialidades trazidas pela Aeronáutica veio ao encontro de nossas expectativas. Parabéns a todos pela missão. Estamos sempre de portas abertas para essa parceria com a FAB, que é muito importante para a nossa população. Estamos sempre alertando à nossa juventude nas escolas para seguirem a carreira militar, falando da importância de fortalecer o patriotismo”, ressaltou.

A prefeitura de Barra do Garças está desenvolvendo uma campanha com o DTCEA-BW e com o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) em parceria com todas as instituições públicas e privadas, indo para as ruas e escolas, com o intuito de sensibilizar o cidadão em relação ao uso da faixa de pedestres, chamando atenção também para o uso do cinto de segurança e a não utilização do celular quando estiver na direção de um veículo.

Para a Major Trícia, ginecologista, que atendeu 24 pacientes, o fato de proporcionar a oportunidade de ajudar as pessoas que estão distantes foi recompensador: “Nitidamente, o efetivo sentiu-se acolhido e motivado. Fiquei surpresa positivamente pela estrutura do local do atendimento. Destaco como ponto positivo a contribuição dos equipamentos de imagem cedidos pela prefeitura para diagnóstico e consequentemente tratamento dos pacientes”, avaliou.

Baseado no princípio que saúde é “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afecções e enfermidades” - definição esta proposta pela Organização Mundial de Saúde (OMS) -, a missão proporcionou esse cuidado aos usuários com momentos de interação social, alegria e consequentemente saúde e bem-estar.

Somos a Força de 22 milhões de km². A Força de todos os dias e de todas as horas. Somos a Força que protege a terra, o mar e o ar. Somos controle, defesa e integração. Somos o Brasil, a Pátria. Somos a Força Aérea Brasileira.

 

Assessoria de Comunicação Social
Reportagem e fotos: Fátima Cerqueira